Por que estudar na Argentina?

Se você ainda está com dúvidas sobre vir estudar na Argentina, saiba que o país atrai cada vez mais estudantes brasileiros que decidem iniciar uma carreira profissional, principalmente na área da saúde.

Os motivos? Qualidade e alto nível acadêmico das universidades, ingresso sem vestibular, oportunidade de aprender outro idioma, grande variedade cultural e turística, alta qualidade de vida, entre outros inúmeros motivos.

UM DOS MELHORES PAÍSES DA AMERICA LATINA PARA ESTUDAR MEDICINA

Você sabia que a Argentina é um dos melhores países da América Latina para estudar medicina?

Nosso país vizinho oferece aos estudantes latino-americanos a oportunidade de estudar em universidades conceituadas e reconhecidas no mundo inteiro. Além da atrativa oferta educativa, os estudantes estrangeiros contam com facilidades na regularização migratória e têm a oportunidade de estudar em um país cheio de cultura e com uma vida universitária incrível.

SEM VESTIBULAR

  • Universidades públicas gratuitas;
  • Ensino superior para todos;
  • Ausência de processo seletivo.

A maioria das universidades argentinas garante ingresso irrestrito, ou seja, todos têm direito à Educação Superior sem que haja a necessidade de realizar exames admissionais seletivos e eliminatórios.

No entanto, para isso você precisa estar com todos os documentos legalizados e com o processo migratório concluído ou já encaminhado.

O sistema de ingresso à universidade na Argentina segue o modelo Europeu, no qual todos os alunos que possuem o Ensino Médio completo podem se matricular na universidade sem a necessidade de passar por um processo seletivo eliminatório e injusto como o vestibular.

Isso garante a todos uma chance igualitária de cursar o Ensino Superior. O objetivo do curso de ingresso é nivelar e preparar os futuros alunos para a vida acadêmica.

TRABALHE NO BRASIL

Em 2014, quarenta e uma instituições de Ensino Superior aderiram ao exame do Revalida. Elas foram homologadas pela SESU e credenciadas a validar os diplomas dos aprovados no Revalida. Sendo assim, todos os estados do Brasil estão habilitados a realizar o Exame Nacional de Revalidação.

A primeira etapa consiste em uma avaliação escrita, em que são aplicadas duas provas: uma objetiva, composta por questões de múltipla escolha e outra com questões discursivas.

A segunda etapa consiste na avaliação de habilidades clínicas e é estruturada em um conjunto de dez estações, nas quais durante um intervalo de tempo predeterminado, os avaliados deverão realizar tarefas específicas.

Uma vez aprovado nas duas etapas de avaliação, o profissional participante deverá entregar os documentos requeridos na universidade em que se inscreveu a fim de revalidar o seu diploma. Segundo o Estadão, em 2016, o índice de aprovação de profissionais formados na Argentina foi de 69%.

TRANSFERÊNCIA

Algumas universidades da Argentina aceitam o processo de transferência externa durante o curso. Esse processo pode ser solicitado em algumas universidades brasileiras mediante aprovação nas matérias correspondentes ao primeiro ano do curso de Medicina. A transferência entre instituições de Ensino Superior deve ser solicitada junto à Instituição para a qual o estudante deseja realizar a transferência do curso. Nesse caso, o processo está condicionado à existência de vagas e à aprovação prévia no processo seletivo correspondente.

ESPECIALIZAÇÃO NA ESPANHA

Com um dos melhores sistemas de saúde do mundo, a Espanha é a porta de chegada de muitos médicos formados na Argentina.

Isso porque os dois países possuem um convênio de homologação de títulos e o melhor de tudo: diplomas argentinos também são válidos em toda a União Europeia.

E aí, já pensou em exercer a profissão na Europa?

No vídeo abaixo, listamos 10 motivos para você estudar em Buenos Aires:

Rolar para o topo